Perto de Você – Asa Norte. Brasília-DF

PTERÍGIO. SAIBA O QUE É, QUAIS AS CAUSAS E COMO TRATAR

O pterígio é uma espécie de degeneração que ocorre na conjuntiva.

Existem certos cuidados e precauções a se tomar para que ele não surja e nem volte depois da cirurgia.

Pterígio, ou aquela famosa carninha nos olhos. Você já ouviu falar?

Continue aqui comigo porque nesse texto você vai aprender tudo sobre essa pele no olho, ou o Pterígio. Vou te mostrar o que é, quais as causas e como tratar.

Antes de te falar sobre o pterígio, quero falar um pouco sobre mim.

Eu me chamo Anderson Braz, sou oftalmologista e criei esse blog exatamente pra te trazer informação atualizada e de qualidade sobre nossa saúde ocular, com dicas e curiosidades para que você cuide sempre bem da sua visão.

Você já viu alguém na rua com aquele acúmulo estranho de carne no canto do olho? Então vamos falar dele.

Você pode assistir o vídeo abaixo sobre esse tema:

O que é o pterígio?

O Pterígio, aquela carne que cresce normalmente na parte de fora dos olhos, geralmente no lado do nariz, nada mais é do que uma alteração na conjuntiva.

A conjuntiva é uma pele que recobre o nosso globo ocular, e essa pele, por diversas causas, pode sofrer algumas alterações e degenerações, causando essa carninha que se instala no cantinho do olho, o pterígio.

Pra tentar exemplificar bem, posso dizer que o Pterígio é como se fosse um calo.

Sim, o calo que temos nas mãos, nos pés, por uso de tênis, sapatos ou sapatilhas apertados, ou com pressão em repetição nas mãos, muito comuns em quem faz academia.

Os motivos mais comuns pro surgimento do pterígio:

FATOR NÚMERO 1: EXPOSIÇÃO PROLONGADA AO SOL E AO VENTO

Essa carne no olho é muito comum em pessoas que se expõem muito ao sol. Porque essa exposição acaba se relacionando com uma lubrificação um pouco mais deficiente no olho.

A exposição prolongada ao sol é um dos fatores mais comuns para o desenvolvimento do pterígio, e é uma das mais recorrentes no consultório. 

Quanto mais você se expõe ao sol sem proteção, sem usar chapéus ou óculos escuros, maior a chance de você desenvolver o pterígio.

Então se você está com essa carne no olho, tente evitar se expor muito à luz solar.

Mas, se não for possível, já sabe o primeiro cuidado que deve ter. Se você se expõe muito ao sol, seja por motivo de trabalho ou qualquer outro, sempre que possível faça o uso de óculos escuros ou chapéu.

E se você fica muito exposto em lugares que ventam muito, o vento forte costuma carregar consigo algumas partículas, como poeiras, pedaços pequenos de casca de árvore, etc.

Por isso a exposição ao vento também pode facilitar o surgimento do pterígio, por exposição a corpos estranhos, e a forma de se proteger também é usando óculos.

FATOR NÚMERO 2: OLHO SECO

O segundo principal fator de surgimento do pterígio é o olho seco.

Sempre que piscamos os olhos, ocorre um atrito, que é natural, entre as pálpebras e os olhos. 

O atrito da pálpebra com o olho sem a lubrificação adequada é o grande problema, porque pode causar uma lesão ali e gerar essa alteração na sua conjuntiva.

Tem pessoas que vão ter os olhos mais ressecados por conta da temperatura do lugar onde moram, ou do clima, ou da umidade.

Alguma alteração hormonal ou algumas doenças sistêmicas também podem contribuir para aumentar esse nível de secura no olho. 

Com o olho seco, esse atrito natural que ocorre entre a pálpebra e o olho, pode acabar ocasionando algumas micro lesões na córnea.

E dependendo do tempo que seu olho permanece mais seco, vai causar também micro lesões na conjuntiva, que vão abrir caminho pra que surja aí, no cantinho do seu olho, o pterígio.

Uma das formas de cuidado para prevenir que você venha a ter o surgimento dessa degeneração no seu olho, é recorrer ao uso de colírios lubrificantes. 

Eles são bem fáceis de achar, em qualquer farmácia você os encontra à venda.

Tem de várias marcas e fabricantes diferentes, e também vários preços.

E fique tranquilo porque não precisa de nenhum tipo de receita para comprar.

Se você tem um quadro de olho seco, na verdade o seu segundo melhor aliado para evitar outras doenças oculares será justamente o colírio lubrificante.

FATOR NÚMERO 3: HEREDITÁRIO (OU GENÉTICO)

O terceiro motivo que pode causar o pterígio são fatores genéticos.

Então se você tem algum familiar, principalmente os mais próximos – por exemplo: pais, avós, tios, etc – que tem pterígio, você já pode ter uma propensão maior a desenvolver esse problema.

Nesse caso, a melhor dica que posso te dar é que você procure o oftalmologista para fazer uma consulta de avaliação e que, se possível, faça um acompanhamento junto com esse profissional.

Assim, você manterá sempre a possibilidade de ter pterígio sob controle.

FATOR NÚMERO 4: LESÃO OU ALOJAMENTO DE CORPO ESTRANHO NO OLHO

A quarta causa, sendo essa a mais incomum, ou seja, menos frequente pro surgimento do Pterígio é a entrada de um corpo estranho no seu olho.

Então se você costuma frequentar e estar sempre em lugares com muita poeira ou pequenos fragmentos de madeira, pedras, vidros, entre outros, tome cuidado.

E se você trabalha em um ambiente como esse, por exemplo em obras, ou com marcenaria, vidraçaria, não se esqueça de utilizar sempre os equipamentos de proteção individual, principalmente o óculos de proteção.

Isso impedirá que alguma coisa pequena, algum fragmento de madeira, de vidro, de ferro ou outros venham a cair e, quem sabe ficar fincado no seu olho.

Como tratar a carninha no olho, o pterígio?

O tratamento para o pterígio é a cirurgia.

Não existe nenhum colírio ou remédio que possa ser usado para fazer o Pterígio sumir.

A única forma de remoção é cirúrgica. O que, é claro, não impede que você já comece a tomar os cuidados necessários para manter sob controle.

Você pode começar a se proteger mais do sol, a usar bastante um colírio lubrificante, para evitar que essa carne cresça ali no seu olho.

Mas pra remover realmente, apenas com a intervenção médica, com a cirurgia de remoção.

Como a cirurgia de pterígio é feita?

A cirurgia é simples, rápida, tranquila e indolor. Tem uma duração aproximada de 30 minutos. Então não precisa ter medo. Você não vai precisar ficar nem internado.

Antes de iniciar o procedimento, o cirurgião aplica uma anestesia local, para que o paciente não sinta nenhuma dor.

Nas cirurgias mais simples, o cirurgião apenas retira aquela carne que cresceu no olho, sem colocar nenhum tipo de tecido ou enxerto no local de onde o pterígio foi retirado.

Já nas mais elaboradas e modernas, após a retirada da carne do olho, costuma-se utilizar um enxerto no local onde o pterígio estava.

Esse enxerto de pele é feito com um pedaço de tecido retirado do seu próprio olho, de alguma outra região.

A cirurgia é feita assim para evitar que essa espécie de calo volte a surgir e a crescer no seu olho. Justamente pra isso que fazemos o enxerto.

Com as técnicas novas e mais recentes de cirurgia, que usamos uma espécie de cola e aplicamos o enxerto onde o pterígio estava, a taxa de recidiva, ou seja, de reincidência e de um novo crescimento dessa carne é baixíssima, ficando abaixo dos 5%.

Para garantir que você fique nos 95% restantes, você deve operar com um profissional de confiança e que seja especialista nesse tipo de cirurgia.

E por fim, depois de fazer a cirurgia, os cuidados que você deve tomar para que esse pterígio não volte, são justamente os que te ensinei lá em cima.

Usar óculos e chapéu para se proteger mais do sol, e recorrer ao uso dos colírios lubrificantes se você tem um olho mais seco também.

Para garantir que você aprenda tudo o que te expliquei na nossa conversa de hoje, vamos ao resumo:

1- Te falei que o Pterígio é uma alteração na conjuntiva, que é a pele que recobre todo o nosso globo ocular;

2- Você viu que existem 4 fatores predominantes pro surgimento do Pterígio: exposição prolongada ao sol e ao vento; olho seco; motivo hereditário (geralmente quando algum familiar próximo tem, você também pode ter) e, por fim, o alojamento de algum corpo estranho na região;

3- Também aprendeu que o único tratamento possível para acabar de vez com o pterígio é a cirurgia. Infelizmente não existem colírios e nem remédios que façam ele diminuir ou sumir dos olhos;

4- Por fim, te mostrei como a cirurgia de pterígio é feita. Você viu que tem métodos diferentes, mas que em todos eles a cirurgia é simples, rápida e indolor.

5- Ah, e não poderia faltar: nunca se esqueça que o oftalmologista, quando o assunto é saúde dos olhos, é sempre o seu maior aliado. Pode contar comigo!

Depois de ler esse texto, tenho certeza que você pode dar uma aula sobre o pterígio para alguém que tenha essa carninha no olho.

Para ajudar na divulgação dessa informação, não se esqueça de comentar aqui embaixo o que achou do texto e de compartilhar em todas as suas redes sociais!

Te encontro de novo na semana que vem! Até lá!

Se inscreva também no meu canal do YouTube e me siga no Instagram, pra ficar sempre atualizado com dicas sobre saúde ocular.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Agende sua consulta aqui
Oftalmologista Asa Norte - Brasília - DF

Chegar no Consultório

É FÁCIL!

Veja no Mapa
Clínica Dr. Anderson Braz
SMHN Quadra 02 Ed. Cléo Octávio (por trás do HRAN, BL B Salas 909 e 910 - Asa Norte, Brasília - DF, 70710-146